CRÔNICA: O Clube de Guaporezinho

Laura insistiu muito para que aceitassem o encontro. Como Eleonora e o marido eram novos na cidade, seria uma oportunidade de darem as boas-vindas e integrá-los à comunidade já que ela e Fabiano eram figuras bastante conhecidas da alta roda social.
Por fim, enviaram um cartão personalizado com RSVP e casal novato não teve outra alternativa, senão topar. Assim, na noite combinada, os dois casais encontraram-se em frente à cantina do centro.
– Olá queridos. Eleonora, seu cabelo está magnífico!
– Obrigada.
– Vamos entrar?
– Vamos sim.
– Este restaurante é famoso pelas massas caseiras. Já fico com água na boca só de falar.
Sentaram, fizeram o pedido e passaram a falar sobre amenidades, como cada um havia conhecido sua cara metade, os hábitos dos finais de semana na cidade, os almoços no clube aos domingos quando as damas tomavam espumante e os maridos jogavam golfe, as aulas de etiqueta da dona Teresinha “Se quiserem, passo o contato, ela é bárbara!” e as últimas do prefeito, amigo íntimo da família. Lá pelas tantas, Laura finalmente concedeu a palavra:
– E vocês, o que costumavam fazer aos finais de semana?
– Frequentávamos alguns clubes de swing.
– …
– Nunca foram?
– Não, não…
– É bárbaro. As damas faziam muito mais que tomar espumante.
– Imagino.
– Vão dizer que nunca tiveram interesse? Jamais enjoaram de olhar os mesmos rostos todos os finais de semana no clube?
– Não Eleonora, somos damas de classe e nos damos muito bem.
– E nunca cansaram de ir para a cama um com o outro?
Fabiano então manifestou-se:
– Para falar a verdade, sim.
– Fabiano!
– É incrível – disse Carlos, marido de Eleonora. Mas não todo final de semana, afinal, qualquer coisa feita à exaustão, cansa. Mas nós sempre tivemos nossas válvulas de escape, formas de mudar a mesmice. O que vocês fazem para sair da rotina?
– Nós adoramos a rotina, querido.
– Na verdade, Laura tem um caso há anos com Antônio, marido de Guilhermina e eu costumo sair com Roberta Nunes, esposa do prefeito.
– Mas o que é isso, Fabiano? Enlouqueceu?
– Ué? Estou mentindo, Laura?
– …
– Aliás, quem joga golfe aos domingos é apenas o prefeito, para ficar bem no Jornal de Guaraporezinho. Os demais costumam reunir-se para fumar um baseado.
Laura, pálida, levantou-se da mesa e esbofeteou o marido.
Naquela noite, enquanto Laura tomava vodka em taça de espumante, Fabiano procurava Roberta antes de apelar para o baixo meretrício e Eleonora e Carlos aguardavam de pantufas, em frente à televisão, pelo penúltimo capítulo da novela das dez.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s